Concordância e Regência verbal; A palavra QUE; Pontuação; Crase - Com respostas

QUESTÕES DISCURSIVAS

Leia o aviso de elevador a seguir e responda às questões de 1 a 3.

“É vedada, sob pena de multa, qualquer forma de discriminação em virtude de raça, sexo, cor, origem, condição social, idade, porte ou presença de deficiência e doença não contagiosa por contato social, no acesso aos elevadores deste edifício”.

Lei 11.996 – Decreto n. 36.434 de 04/10/96.

1.      Identifique no texto do aviso:

A)    A única forma verbal que ele apresenta.
_________________________________________________________________________________
B)    A voz em que essa forma está.
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________



2.   Apesar de conter apenas uma única forma verbal, o texto do aviso faz referência a ações diversas.

A) Quais são essas ações?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
B)  De que forma essas ações são referidas no texto?
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
3.      A nominalização e a voz passiva são recursos muito utilizados para conferir maior impessoalidade aos textos.

A) Por que o aviso adota o tom impessoal?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

QUESTÕES OBJETIVAS

4.    (FGV-SP) Instrução: Leia o texto para responder à questão.

     Eu lia o meu livrinho quando a sucessão de gritos – “ahhh” .... “ehhh” ... – picotou a noite de domingo. A impressão que tive foi de alguém sendo esfolado no andar de cima. Não fui o único a saltar da poltrona, assustado, tentando descobrir de onde vinha aquela esganiçada voz feminina: no meu prédio e no que fica ao lado, meia dúzia de pescoços se insinuaram na moldura das janelas enquanto o alarido – “ihhh” ... “ohhh” ... – prosseguia.

Humberto Werneck. “Janela indiscreta”. In: O espalhador de passarinhos & outras crônicas. Sabará, MG: Ed, Dubolsinho, 2010. p. 54-5.

Observando o emprego do pronome relativo QUE, nas duas ocorrências grifadas no fragmento, é possível afirmar:



A)  na primeira ocorrência, substitui um objeto direto; na segunda, vem no lugar de um sujeito.
B) em ambos os casos, a relação que estabelece é de simples e objetiva coordenação.
C) na primeira ocorrência, trata-se do sujeito da ação, na segunda, de um adjunto adverbial.
D) na primeira ocorrência, há uma relação de posse; na segunda, de referência ao receptor da ação.
E) em ambos os casos, a palavra não exerce função sintática, mas de simples realce.  



5.    (FATEC-SP) Considere o trecho para responder à questão.

É indispensável, qualquer que seja o fim a que se destine a couve-flor, prepará-la, antes, da seguinte forma [...]

O emprego da palavra “a” no trecho - ... qualquer que seja o fim a que se destine a couve-flor... – justifica-se da seguinte forma:

A) classifica-se como parte da locução conjuntiva a que.
B) funciona como uma preposição regida pelo verbo destinar-se.
C) trata-se de um artigo feminino que acompanha a palavra que.
D) é empregada com um valor redundante; daí ser uma partícula expletiva.
E) atua como um pronome pessoa oblíquo que substitui a palavra couve-flor.

6.    (ITA-SP) Assinale a opção em que a ausência de vírgula não altera o sentido da frase.



A) Não, espere.
B) Não, quero ler.
C) Aceite, obrigado.
D) Amanhã, pode ser.
E) Eu quero um, sim.



7. (FUVEST-SP) Quanto à concordância verbal, a frase inteiramente correta é:

A) Cada um dos participantes, ao inscrever-se, deverão receber as orientações necessárias.
B) Os que prometem ser justos, em geral, não conseguem sê-lo sem que se prejudiquem.
C) Já deu dez horas e a entrega das medalhas ainda não foram feitas.
D) O que se viam era apenas destroços, cadáveres e ruas completamente destruídas.
E) Devem ter havido acordos espúrios entre prefeitos e vereadores daqueles municípios.

8. Crase é a fusão escrita e oral de duas vogais idênticas. A partir desse conceito, assinale a alternativa em que não há a necessidade da ocorrência da crase.



A) A modelo se veste a Saint Laurent.
B) Iremos a Fortaleza, a João Pessoa e a Natal.
C) De segunda a sexta-feira, as 14h, temos treino na escola.
D) O acesso aqueles sites já está liberado.
E) Vamos a academia todas as quintas, a noite. 



9. (ITA-SP - Adaptada) Leia o texto.

            Antes de iniciar a aula [...], o mestre sempre declamava um poema e fazia vibrar a sua alma de tanta empolgação que os alunos ficavam admirados. Com a sutileza de um sábio foi nos ensinando a linguagem poética mesclada ao ritmo, à melodia e a própria sensibilidade artística.

Osório, T. Meu querido professor. Jornal Vale Paraibano, 15/10/1999.

Assinale a alternativa em que há a interpretação que pode ser dada à ausência da crase no trecho “a própria sensibilidade artística”.   



A) Refere-se ao ensinamento da linguagem poética, além disso, enfatiza que a sensibilidade artística não faz parte da mistura de ritmo e de melodia da estrutura poética.
B) Compreende-se que a sensibilidade artística era um dos elementos que se misturava ao ritmo e à melodia, assim como a linguagem poética ensinada pelo mestre.
C) Pode-se entender que a sensibilidade artística não era um dos elementos que se misturava a estrutura poética ensinada pelo mestre.
D) O sentido seria: a sensibilidade artística era um dos elementos (além do ritmo e da melodia) que se misturavam na linguagem poética ensinada pelo mestre.
E) Entende-se que o mestre, além de ensinar “a linguagem poética (mesclada ao ritmo, à melodia)”, ensinava também aos alunos “a própria sensibilidade artística”.



10. (UFC-CE - Adaptada) Leia este trecho do poema “A Machado de Assis, morto vivo”.

[...]
Aqui estou para dizer-te o quanto
Ainda te ouvimos, lemos e te amamos.
Ensinaste-nos que sempre
Uma gota da baba de Caim,
Tanto a vontade como a ação umedecendo
De indivíduos, de classes ou de tribos.

(LINHARES FILHO, José. A Machado de Assis, morto vivo.)

Cada alternativa a seguir apresenta um trecho da obra Memórias Póstumas de Brás Cubas. Assinale a única em que o verbo “haver” mantém-se impessoal pelo mesmo motivo que na forma destaca no terceiro verso do trecho acima.

A)  Havia já dois anos que não nos víamos.”
B)   “Já havia corrido a cidade toda, com umas saudades...”
C)   “Verdade é que não houve cartas nem anúncios.”
D)  “O verdadeiro homem, ao despedir-se do sol frio e gasto, de ter um relógio na algibeira.”
E)   “Ele, porém, houve-se com a maior delicadeza e habilidade, despedindo-se tão alegremente que me animou [...].”
Respostas

1. 
A) é vedada
B) A voz passiva (verbo ser + particípio do verbo "vedar")
2.
A) Vedar, discriminar, portar, presenciar / estar presente, acessar.
B) Por meio de nominalização, ou seja, são referidas por meio de substantivos abstratos.
3.
A) O uso de verbos, em vez de nomes, requer a identificação dos sujeitos, ou seja, os agentes da discriminação. Como se trata de uma imposição legal, o texto é genérico, escrito como uma ordem universal; assim, anula os agentes das formas verbais e confere maior objetividade ao texto.
4. A
5. B
6. D
7. B
8. B
9. E
10. C 



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos