Adjetivo, Advérbio, Conjunção, Transitividade verbal - Com respostas

QUESTÕES DISCURSIVAS

1.    Leia o texto a seguir.

Você percebeu que o seu gato está saindo da linha? Então é hora de tentar recolocá-lo na esteira e brecar a aceleração do menino pra cima de outras garotas! Se mesmo assim ele não tomar jeito, pode ser o momento de tirá-lo de uma vez da sua linha do amor. Lembre-se de montagem e que, se esse não está legal, a ordem é retirá-lo e olhar com mais carinho para os outros, ok?

Maria Escovar. Revista Todateen, n. 99. São Paulo: Alto Astral, fevereiro de 2004, p. 40.

A)    Transcreva três expressões empregadas em sentido conotativo.
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
B)    Indique ao menos uma justificativa para a autora do texto ter optado por diversas expressões em linguagem conotativa.
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________



2.   Leia a descrição do mundo submarino no poema da autora portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen.

                                                           Fundo do mar



No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.

Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.

Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.

Mas por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.



Sophia de Mello Breyner Andresen. Obra poética I. Lisboa: Caminho, 1998, p. 50.

A) O poema interpreta a paisagem submarina como um universo estranho. De que forma a linguagem da primeira estrofe contribui para estabelecer desde o início do texto esta atmosfera de estranhamento?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

3.      A crônica de Arnaldo Jabor apresenta uma definição de oximoro e justifica o emprego dessa figura de linguagem no Brasil contemporâneo. Leia um trecho e responda à pergunta.

Oximoros. Na falta de palavras novas, usamos oximoros hoje em dia.
Sabem o que são? O oximoro é a figura de retórica mais útil no Brasil atual. Oximoros são como bichos de duas cabeças, ou como centauros da sintaxe. Os oximoros são o recurso em que palavras contraditórias se unem para chegar a um terceiro sentido. Assim como fez Almeida Garret com “silêncio eloquente” ou Cecília Meireles com “inocente culpa” [...]
Mas, por que essa súbita necessidade de oximoros? É que hoje os fatos superando as interpretações. Não há palavras que deem conta das novas coisas. O mundo aboliu certeza. [...]
O lema do atual governo, por exemplo, já é um oximoro.
FHC pretende realizar uma “utopia possível”. Utopia é um lugar que sempre está mais além, um movente chão. [...]
Arnaldo Jabor. Sanduíche de realidade e outros. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001, p. 114-115.

Retórica – Conjunto de regras e recursos para uma expressão verbal adequada.
Centauro – Animais mitológicos, metade homem, metade cavalo.
FHC – Iniciais de Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil.
Utopia – Projeto irrealizável, sociedade idealmente perfeita.

A) Qual seria a proposta do governo ao pretender realizar uma “utopia possível”?
__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

QUESTÕES OBJETIVAS

Instrução: Leia o texto para responder às questões.

Dê Um Rolê
  


Não se assuste, pessoa
Se eu lhe disser que a vida é boa
Não se assuste, pessoa
Se eu lhe disser que a vida é boa

Enquanto eles se batem
Dê um rolê e você vai ouvir
Apenas quem já dizia
Eu não tenho nada
Antes de você ser, eu sou

Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés
Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés
Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés

E só tô beijando o rosto de quem dá valor
Pra quem vale mais o gosto do que cem mil réis

Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés
Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés
Eu sou, eu sou, eu sou o amor da cabeça aos pés



Pitty. Dê um rolê. Disponível em: <https://www.letras.mus.br/pitty/de-um-role/> Acesso em: 15 nov. 2016.

4.    Na primeira estrofe da canção, há o emprego dos verbos “assustar”, “dizer” e “ser”, pode-se, então, afirmar que



A)  todos os verbos exercem a mesma transitividade verbal, sendo, portanto, verbos intransitivos.
B) todos os verbos são significativos e têm a mesma predicação verbal no contexto.
C) “assuste” é verbo intransitivo; “disser”, verbo transitivo direto e “é”, verbo de ligação.
D) “assuste” e “disser” são verbos transitivos diretos e “é” é um verbo de ligação.
E) todos os verbos são nocionais, mas apenas o último não exerce a mesma transitividade com relação aos dois primeiros, os quais são transitivos indiretos.



5.    O verbo “dar”, geralmente, é empregado bitransitivamente, ou seja, necessitando de um complemento direto e um indireto. Contudo, no contexto analisado, ele é transitivo direto. Pois,

A) não necessita de um complemento, haja vista expressa sentido completo.
B) exige apenas um complemento, sendo este um objeto direto preposicionado.
C) necessitou de apenas um complemento, o qual é um objeto pleonástico.
D) não necessitou de complemento, haja vista foi empregado um objeto indireto (um rolê).
E) “um rolê” complementa o sentido do predicador, e esta expressão tem como nominação sintática: OD.

6.    A expressão “da cabeça aos pés” presente no refrão da canção



A) refere-se ao sujeito simples da oração.
B) expressa um complemento circunstancial.
C) complementa o sentido do verbo de ligação.
D) complementa o sentido do verbo intransitivo.
E) refere-se ao núcleo do objeto direto.



7.    Observe os verbos deste trecho do poema “Insegurança máxima”, de Carlos Queiroz Telles.



Amar ou odiar,
Dormir ou acordar,
Brigar ou namorar,
Passear ou estudar,
Aceitar ou protestar.



Indique entre as alternativas a seguir aquela que traduz o sentido da conjunção que se repete no poema.



A) alternância, explicação.
B) explicação, exclusão.
C) exclusão, adição.
D) dúvida, incerteza.
E) oposição, condição.



8. indique entre os itens a seguir, o valor semântico do que se enuncia após o ponto e vírgula na frase: “Vá depressa, fale com ela; só você pode convencê-la a ficar”.



A) Explicação.
B) Conclusão.
C) Oposição.
D) Consequência.
E) Exclusão.



9. Leia o texto:

            Quero dizer a vocês que o ser humano sempre será do jeito que quiser ser. Se a gente pensa pequeno, seremos pequenos. Se pensamos grande, seremos grandes.
Gilberto Gil. Extraído do site:

Relativamente às palavras destacadas no trecho acima, considere estas afirmativas:

I – pequeno relaciona-se à forma verbal pensa, exprimindo ideia de modo, por isso funciona como advérbio; a mesma análise se aplica a grande, relativamente a pensarmos.
II – pequenos caracteriza nós (oculto), por isso funciona como adjetivo; a mesma análise se aplica a grandes.
III – grande deveria ser flexionada no plural, para concordar com a forma verbal pensarmos (plural).

Está(ão) correta(s) a(s):



A) I, II, III.
B) I e II, somente.
C) I e III, somente.
D) II e III, somente.
E) III, somente.



10. (UFRS) considere, abaixo, três propostas de reescritas do seguinte período.

Foi necessário até o século XVIII para que a língua portuguesa efetivamente se tornasse a língua majoritária do país.

(Ataliba T. de Castilho.)

I – Efetivamente, foi necessário esperar até o século XVIII para que a língua portuguesa se convertesse na língua majoritária do país.
II – Foi preciso esperar até o século XVIII para que a língua portuguesa se estabelecesse como a língua majoritária do país.
III – Precisou-se esperar até o século XVIII para que a língua portuguesa viesse a ser de fato a língua majoritária do país.

Quais propostas de reescritas mantêm a correção e o sentido do texto original?



A)      Apenas I.
B)      Apenas II.
C)      Apenas III.
D)      Apenas II e III.
E)       I, II e III.

Respostas
1. 
A) "Gato", "saindo da linha", "brecar a aceleração", "linha de montagem"
B) A autora pretende estabelecer, por meio da linguagem, uma conversa informal, íntima com os leitores adolescentes por isso, emprega diversas expressões conotativas que são usuais na linguagem dos jovens.
2.
A) A primeira estrofe apresenta um mundo fora dos padrões normais, pois propõe duas metáforas ("plantas são animais" e "animais são flores") que estabelecem uma inversão entre a forma e a flora marinha: os vegetais são animais e os animais são vegetais.
3.
A) O governo pretende que o país atinja a melhor situação dentro dos limites da realidade, pretende fazer o melhor possível.
4. C
5. E
6. B
7. D
8. A
9. B
10. D
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos