Questões objetivas sobre Intertextualidade, Coerência e coesão, Texto dissertativo-argumentativo e Editorial, Cultura - com respostas

Leia atentamente a passagem a seguir:



     A tradução do poeta, embora consiga reproduzir as imagens mais expressivas do texto, não soube preservar as manobras rítmicas e sonoras pelas quais a obra se notabilizou.



1 – Aponte a alternativa que melhor comenta o sentido dessa passagem:

A)  Sem dúvida o poeta é elogiado por seu trabalho de tradução da obra, embora seu ritmo de trabalho deixe a desejar.
B)  Com certeza o poeta é que foi traduzido de forma descuidada, pois elementos notáveis em sua obra não foram preservados.
C)  É dito que indubitavelmente o poeta traduz mal, apesar de desfrutar de uma expressiva imagem perante o público.
D)  Não está claro se o trabalho do poeta está sendo criticado ou elogiado, já que a passagem admite duas interpretações diferentes.

2 – Em fevereiro, a Justiça américa obrigou o Napster a bloquear a transferência das obras protegidas por direitos autorais. O site obedeceu à ordem. Resultado: a audiência caiu de 1,5 milhão de usuários para 1,1 milhão durante a segunda semana de março. Ainda assim, a pirataria de músicas pela rede não vai acabar tão facilmente.

TINOCO, Luís Fernando. Veja, 04 abr. 2001.

No último período do texto, para que se mantenha o sentido, a expressão destacada só não pode ser substituída por:



A)  Portanto.
B)  Apesar disso.
C)  Entretanto.
D)  No entanto.



(ENEM – modificado)
    
     Em sua autobiografia literária, intitulada Itinerário de Pasárgada, Manuel Bandeira conta que, nos anos 20, ele resolveu fazer “traduções para moderno” de poemas consagrados da literatura.

Texto I



Mulher, irmã, escuta-me: não ames.
Quando a teus pés um homem terno e curvo
Jurar amor, chorar pranto de sangue,
Não creias, não, mulher: ele te engana!
As lágrimas são gotas da mentira
E o juramento manto da perfídia.



Joaquim Manoel de Macedo

Perfídia: deslealdade.

Texto II



Teresa, se algum sujeito bancar o sentimental em cima de você
E te jurar uma paixão do tamanho de um bonde
Se ele chorar
Se ele ajoelhar
Se ele se rasgar todo
Não acredite não Teresa
É lágrima de cinema
                                    É tapeação
                                    Mentira
                                    CAI FORA



Manuel Bandeira

3      – Os dois autores, ao fazerem alusão às lágrimas



A)  Estabelecem uma relação intertextual polêmica.
B)  Compartilham da mesma visão sobre as intenções masculinas.
C)  Apresentam concepções opostas sobre a feminilidade.
D)  Demonstram carecer de criticidade, pois se repetem.



4 – Os dois textos apresentam o mesmo tema



A) da paixão mentirosa.
B) da sinceridade dos amantes.
C) da falsidade das mulheres.
D) da ingenuidade dos homens.



Textos para as questões 5 e 6.



Texto I

Alguma coisa acontece
No meu coração
Que só quando cruzo
A w3 12 sul
Ou eixão

BEHR, Nicolas. Laranja seleta. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2007, p. 71.

Texto II

Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João
[...]





5 - A partir da leitura dos dois textos – o primeiro de autoria do poeta contemporâneo mato-grossense (mas radicado em Brasília) Nicolas Berh e o segundo, extraído da canção “Sampa”, do compositor baiano Caetano Veloso –, pode-se dizer que

A)     As referências às grandes cidades brasileiras têm a intenção de desmerecer a vida no campo.
B)     Cada poeta afirma emocionar-se com cruzamentos entre ruas das cidades em que nasceram.
C)     Brasília e São Paulo fazem parte da memória dos narradores e, por isso, são o pano de fundo de cada texto.
D)     Os dois textos, por meio de referências intertextuais explícitas, falam também de Mato Grosso e da Bahia,



6 - Comparando os dois textos, é correto afirmar que

A)  As semelhanças entre eles configuram um caso de intertextualidade por cumplicidade.
B)  Há uma relação intertextual apenas no plano das ideias, pois as palavras empregadas pelos enunciadores são completamente diferentes.
C)  Não há propriamente intertextualidade entre os textos, mas apenas uma coincidência formal.
D)  A relação entre os textos é polêmica, pois o primeiro elogia Brasília e o segundo crítica São Paulo.

Leia o poema Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade.

Quadrilha



João amava Teresa que amava Raimundo
Que amava Maria que amava Joaquim
Que amava Lili
Que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos,
Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e
Lili casou com J, Pinto Fernandes
Que não tinha entrado na história.



Reunião. 10. ed. Rio de Janeiro: José Olímpio, 1990.

7 - Esse texto é a síntese de uma história em que retrata o que é vivido por alguns personagens e que é comum ocorrer com as pessoas. Pode-se afirma que esse problema é

A)       Amar incondicionalmente, entretanto, sofrer e nunca conseguir superar a desilusão amorosa.
B)       Não gostar de ninguém, contudo, relaciona-se com alguém apenas para dar satisfação à sociedade.
C)       Viver grandes paixões, por mais que elas não representem um grande sentimento amoroso em sua vida.
D)       A pessoa gostar de alguém que não tem o mesmo sentimento.

8      – Leia o texto, para em seguida assinalar a alternativa correta que complementa o conceito de cultura:

     Se você consultar um dicionário, verá que a tradução clássica da palavra Cultura; pode parecer simples, como por exemplo “Cultura é tudo que o homem cria e recria”, contudo, ela implica um significado profundo e complexo, envolvendo conceitos tais como:



A) Postura crítica com base nos sentidos e opiniões de terceiros de maneira transitória.
B) Busca pela influência das causas nas coisas, a partir da utilização de instrumentos obsoletos.
C) Estado de atenção e de desconfiança nos conhecimentos transmitidos pelas tradições místicas.
D) Forma como as pessoas compreendem e expressam suas relações com o mundo.



Leia o texto a seguir:

     O extraordinário desenvolvimento da tecnologia do século XX se deu, primeiramente, pela ampliação do acesso à escolarização. E trouxe, como consequência, situações novas não experimentadas pela espécie humana anteriormente, como, por exemplo, o domínio no manejo dos aparatos tecnológicos: hoje, os mais novos, crianças e jovens, aprendem e usam instrumentos tecnológicos com maior destreza do que os adultos. Maior destreza não significa, no entanto, maior conhecimento e maior capacidade de formar conceitos e trabalhos mentalmente com informações das áreas de conhecimento formal.
     Daí podemos inferir que novos produtos culturais têm um impacto no cérebro e não poderia ser diferente, pois o desenvolvimento do cérebro é função da cultura, incluindo, naturalmente, os contextos contemporâneos disponíveis ao ser humano, presenciais e a distância.

Disponível em: <http://www.cartanaescola.com.br/>. Acesso em: 16 abr. 2015.

9 – Essa forma de conclusão ocorre em textos nos quais se articulam argumentos do tipo dados da realidade, exemplificações, raciocínios lógicos e outros, que direcionam uma ilação fundamentada nas evidências apresentadas na introdução e desenvolvimento do texto. Pode-se, portanto, compreender que, no último parágrafo da conclusão do texto, optou-se pela



A)  Relação de causa e consequência.
B)  Dedução.
C)  Síntese.
D)  Pergunta retórica.



10 – O Editorial é um tipo de texto utilizado na imprensa, especialmente em jornais e revistas, que tem por objetivo informar, mas sem obrigação de ser neutro, indiferente. Sobre este tipo de texto, só não pode considerar correto:



A)  É comum se ter uma seção chamada Editorial na mídia impressa.
B)  A objetividade e imparcialidade não são características dessa tipologia textual, uma vez que o redator dispõe da opinião do jornal sobre o assunto narrado.
C)  Os acontecimentos são relatados sob a objetividade do repórter, de modo que não evidencie a posição da mídia, ou seja, do grupo que está por trás do canal de comunicação, uma vez que os editoriais não são assinados por ninguém.
D)  O editorial possui um fato e uma opinião. O fato informa o que aconteceu e a opinião transmite a interpretação do que aconteceu.




GABARITO
– Não rasure e não marque mais de uma alternativa;
– Utilize somente caneta esferográfica preta ou azul.
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
A
A
A
A
A
A
A
A
A
A
B
B
B
B
B
B
B
B
B
B
C
C
C
C
C
C
C
C
C
C
D
D
D
D
D
D
D
D
D
D
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

O PROTAGONISMO E A PARTICIPAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?