Amar é ser o não ser, Evandro Calafange de Andrade




Amar é ser o não ser
Evandro Calafange de Andrade

Amar é ser o não ser
Do querer mais profundamente raso
Imaginar um antes após o amanhã
É ficar e partir, é está lá, aqui, ali sem sair.

Amar é ser alegremente triste
Compreender que dias ensolarados
São noites trovejantes
Que encharcam os olhos sorridentes
Em lágrimas puras de veneno doce.

É sonhar o sonho (de)sonhado
É caminhar estando sempre parado
Viver morrendo livremente amargurado
Nos despassar das horas da causa-mor.

Entender que se levanta caindo,
Faz e refaz o desfazer,
Olhar, porém, não ver o que ver.
Sente, (de)sente e, simplesmente, (re)sente
O que é o amar desamado.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

O PROTAGONISMO E A PARTICIPAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR