Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2017

Na parada do sucesso: Depois Não Chora | DAYA LUZ

Imagem

Amar é ser o não ser, Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Amar é ser o não ser Evandro Calafange de Andrade
Amar é ser o não ser Do querer mais profundamente raso Imaginar um antes após o amanhã É ficar e partir, é está lá, aqui, ali sem sair.
Amar é ser alegremente triste Compreender que dias ensolarados São noites trovejantes Que encharcam os olhos sorridentes Em lágrimas puras de veneno doce.
É sonhar o sonho (de)sonhado É caminhar estando sempre parado Viver morrendo livremente amargurado Nos despassar das horas da causa-mor.
Entender que se levanta caindo, Faz e refaz o desfazer, Olhar, porém, não ver o que ver. Sente, (de)sente e, simplesmente, (re)sente O que é o amar desamado.

Sabadão com Alinne Rosa - Lágrima das Inimigas

Imagem

Deixe-me ir!, Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Deixe-me ir! Evandro Calafange de Andrade
Digo que fico, Mas meu coração vai embora O meu corpo está presente, No entanto, minha alma está lá fora.
Dentro do meu coração tá tão vazio Com a ausência do sentimento real Que um dia eu senti No exato momento em que te conheci, Mas agora acabou.
A nossa convivência foi matando o nosso amor A cada discursão, palavras ditas em vão Sem traquejo, só rancor.
Minhas malas já estão prontas Só estou esperando o teu olhar me libertar Meu desejo de partir sufoca-me a cada amanhecer Quando vejo que ao meu lado Ainda há você.
Te peço, “por favor!” Não me prenda a ti. “Deixe-me ir!” Pois precisamos seguir em frente Eu te peço, “por favor!” Não se apegue ao rancor Liberte-me das garras desse pseudoamor Permita-se sorrir outra vez E me deixe ser feliz em um solar.