Treta no Domingão do Faustão


Sobre as declarações de Miguel Falabella que não agradaram a Samantha Schmutz

Ao término do quadro “Show dos Famosos”, do programa Global Domingão do Faustão, no último domingo, o ator, diretor e dramaturgo Falabella declarou que apenas Fafá de Belém e Luiza Possi eram de fato cantoras. Segundo ele, porque as referidas têm CD’s gravados e comercializados. O que justifica a carreira no cenário musical brasileiro.

Mesmo depois de ser alertado por Faustão Silva de que Emanuelle Araújo também tem uma carreira sólida de cantora, pois já participou de bandas, grupos e atualmente segue em carreira solo, assim como atuando em novelas, filmes e no teatro, Miguel continuou com seu raciocínio.

Uma deixa para Samantha Schmutz também entrar na discussão, afirmando que ela também é cantora. Mas Miguel soltou a seguinte indagação: “Você tem CD gravado?”, tendo como resposta um “não” da cantora, atriz e comediante; o ator, diretor e dramaturgo enfatizou: “Então você não é cantora. Apenas uma atriz que canta”.

Talvez ele não se recorde de falas anteriores do próprio. Após uma das apresentações da atriz, o diretor relatou que conheceu Schmutz cantando. Agora bagunçou tudo. Como assim? Então Miguel, ela é ou não é cantora?

O que é verdade nisso tudo, é que o ser humano gosta de rotular, gosta de objetivar, nomear, ou não sei lá o quê. Será que um escritor só é escritor se publicar um livro físico e vendê-lo? Mas, a era da informação e da tecnologia mudou isso. Então os blogueiros, os escritores, poetas do universo virtual não são verdadeiros por que nunca publicaram nenhum objeto tangível, palpável? Um jornalista de um portal, blog não é jornalista por que não publicou nenhum texto em uma coluna de um jornal físico?

Um cantor que apenas divulga suas obras em sites, canal no Yutube, portais musicais, faz shows para poucas pessoas e não tem um reconhecimento em larga escala no território brasileiro não pode ser denominado, chamado, nomeado de cantor? Só será quando estiver no patamar de Luan Santana, Léo Santana, Wesley Safadão, Gusttavo Lima, Sandy, Caetano Gil, entre outros?

Hoje já está mais do que claro que as coisas mudaram. Não podemos mais viver grudados em titulações, nomenclaturas retrógradas. Até porque qual é o cantor que nessa nova era se preocupa em gravar um CD físico, pôr em uma loja física para vendagem, se o grande “bum” do cenário musical está nos sites de músicas. 

É bom saber que estamos na era do download não do disco. Portanto, Samantha Schmutz, Enzo Romani, Fafá de Belém, Emanuelle Araújo, Luiza Possi, como qualquer outro envolvido na arte e em sua diversidade, vocês são o que quiserem ser, não aceitem rotulagem, nomenclaturas, ou qualquer coisa desse tipo. Seja, esteja, continue cantores, atores, humoristas, poetas, escritores, ou quaisquer outras atuações profissionais que desejem viver.

E Miguel Falabella, se atualize! 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos