Postagens

Mostrando postagens de 2017

Na parada do sucesso: Depois Não Chora | DAYA LUZ

Imagem

Amar é ser o não ser, Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Amar é ser o não ser Evandro Calafange de Andrade
Amar é ser o não ser Do querer mais profundamente raso Imaginar um antes após o amanhã É ficar e partir, é está lá, aqui, ali sem sair.
Amar é ser alegremente triste Compreender que dias ensolarados São noites trovejantes Que encharcam os olhos sorridentes Em lágrimas puras de veneno doce.
É sonhar o sonho (de)sonhado É caminhar estando sempre parado Viver morrendo livremente amargurado Nos despassar das horas da causa-mor.
Entender que se levanta caindo, Faz e refaz o desfazer, Olhar, porém, não ver o que ver. Sente, (de)sente e, simplesmente, (re)sente O que é o amar desamado.

Sabadão com Alinne Rosa - Lágrima das Inimigas

Imagem

Deixe-me ir!, Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Deixe-me ir! Evandro Calafange de Andrade
Digo que fico, Mas meu coração vai embora O meu corpo está presente, No entanto, minha alma está lá fora.
Dentro do meu coração tá tão vazio Com a ausência do sentimento real Que um dia eu senti No exato momento em que te conheci, Mas agora acabou.
A nossa convivência foi matando o nosso amor A cada discursão, palavras ditas em vão Sem traquejo, só rancor.
Minhas malas já estão prontas Só estou esperando o teu olhar me libertar Meu desejo de partir sufoca-me a cada amanhecer Quando vejo que ao meu lado Ainda há você.
Te peço, “por favor!” Não me prenda a ti. “Deixe-me ir!” Pois precisamos seguir em frente Eu te peço, “por favor!” Não se apegue ao rancor Liberte-me das garras desse pseudoamor Permita-se sorrir outra vez E me deixe ser feliz em um solar.

Um dia, uma história, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Um dia, uma história Evandro Calafange de Andrade
Quando te encontrei pela primeira vez Descobri que viveria contigo Apenas um dia, mas o bastante para ser E viver uma eterna história de amor Protagonizado por eu e você Apenas um roteiro, um sentimento E dois corações apaixonados.
Não é milagre, simplesmente O destino fazendo o que é correto O que estava escrito em um amanhecer, Naquela tarde de garoa E um estrelar dançante em uma plena noite de luar.
O tempo que passa Nosso corpo que se enlaça Lá vem o sopro a levar além Deixando um vazio, a marca de um romance Em 24 horas, olhar, Abraços, caricias, beijos E um vai embora.
Maldita hora para ir embora E nunca mais voltar Bendita hora naquele amanhecer Que fui contigo cruzar.

Você e eu, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Você e eu Evandro Calafange de Andrade
Ouça a voz do silêncio Tão insistente, torna-se ensurdecedora Mas não tão insuportável como a dor Que fere a alma, Machuca a carne, Embriaga os pensamentos mais sãs.
Quero abri os olhos no amanhã Sentir o toque da sua mão Me deliciar com o perfume Da tua suave pele nua Ter um minuto a mais Apenas em um verão sem chuva.
Grito para acordar É um delírio que vem me matar Seguro a corda da salvação É a paixão do teu olhar Pois, amor, te peço baixinho Vem ficar aqui comigo.
Joga tudo por ar Vem os meus beijos beijar Sentir a emoção da vida Está viva ao meu lado Além do Ribeirão Você e eu contracenando o amor Sob o luar do sertão.

Eu em teu eu, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Eu em teu eu Evandro Calafange de Andrade
Meu amor, Olhe nos meus olhos e veja a cor Sinta o aroma do meu corpo Todo o meu furor. Meu amor, Sinta o toque da minha mão O som pulsante do meu coração Todo o forte sentimento por ti Meu amor, A noite já baixou Agora se aconchega em mim a dor Toda a agonia de saudade de você Que se foi em vento sobre trilhos Meu amor, só amor Eterno amor, meu amor O dia se apresentou A dor pela porta passou Eu estou a tua espera Aqui em pé olhando pela janela Amor, amor Amor meu, amor Você sou eu em teu eu.

Dona de mim, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Dona de mim Evandro Calafange de Andrade
Eu te amei da melhor forma que alguém pode amar Eu estive ao teu lado em todos os momentos... Foram dias de glória e lamentações Eu te dei abrigo quando você precisou Te ergui quando caíste Dei o meu ombro pra você chorar Meu ouvido direito pra você murmurar Fui guia, esteio Aquela luz na escuridão O amor cheio de fantasias A paixão avassaladora Fui o ontem, hoje, mas não serei o teu amanhã.
Eu chorei quando tive que chorar Eu sofri quando tive que sofrer Eu te dei todo o amor que existia dentro de mim Eu sorri quando falaste que não me querias mais.
Pequei a primeira estrada Sai sem destino certo E descobri em outros braços Que posso ser amada Sem ser a única a retribuir Que alguém deseja e quer olhar mais para mim.
Não há céu que não possa ficar estrelado Em plena noite nublada Saiba que há vida nos trilhos Seguindo firme ao paraíso.
Eu sei que fui escrava do meu sentimento por ti Mas me libertei naquela noite que olhaste nos meus olhos E sem pensar no tempo vivido

Morte e vida, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Morte e vida Evandro Calafange de Andrade
Quando te encontrei Fiquei encantado com você Também descobri que seria impossível Viver uma história de amor contigo.
Você está lá; eu, aqui Eu sou dia; você, noite Sou Sol, você a mais bela Lua Tu és estrela a brilhar no céu Eu sou vento que vai além Passo indo embora do teu aconchegante coração Que bate forte uma intensa paixão.
Se eu sou Morte Você, vida Uma paixão arrebatadora Tão intangível Que nem a literatura é capaz De concretizar em páginas, Versos e prosa o nosso amor.
Mas eu estou aqui Vou lutar por ti, custe o que custar Não há abismo que me impeça Eu lutar por ti em noites de inverno ardente Ou dia ensolarado e escaldante Só porque eu sou louco por você, Meu amor, Amor.

Pensamento virtual 20

Imagem

Pensamento virtual 19

Imagem

Treta no Domingão do Faustão

Imagem
Sobre as declarações de Miguel Falabella que não agradaram a Samantha Schmutz
Ao término do quadro “Show dos Famosos”, do programa Global Domingão do Faustão, no último domingo, o ator, diretor e dramaturgo Falabella declarou que apenas Fafá de Belém e Luiza Possi eram de fato cantoras. Segundo ele, porque as referidas têm CD’s gravados e comercializados. O que justifica a carreira no cenário musical brasileiro.
Mesmo depois de ser alertado por Faustão Silva de que Emanuelle Araújo também tem uma carreira sólida de cantora, pois já participou de bandas, grupos e atualmente segue em carreira solo, assim como atuando em novelas, filmes e no teatro, Miguel continuou com seu raciocínio.
Uma deixa para Samantha Schmutz também entrar na discussão, afirmando que ela também é cantora. Mas Miguel soltou a seguinte indagação: “Você tem CD gravado?”, tendo como resposta um “não”da cantora, atriz e comediante; o ator, diretor e dramaturgo enfatizou: “Então você não é cantora. Apenas uma atriz que c…

Pensamento virtual 18

Imagem

Pensamento virtual 17

Imagem

Pensamento virtual 16

Imagem

Pensamento virtual 15

Imagem

Pensamento virtual 14

Imagem

Pensamento virtual 13

Imagem

Pensamento virtual 12

Imagem

Pensamento virtual 11

Imagem

Pensamento virtual 10

Imagem

Pensamento virtual 9

Imagem

Veja: Grostein entre palavras

Imagem

Veja: Eredegalda censurada

Imagem

Veja: Humor em quase notícia verdade

Imagem

Dia do profissional de Letras

21 de maio, dia do profissional de Letras

Dizem: "para que estudar português? Se sou brasileiro, nasci no país que fala a Língua Portuguesa, então, já falo português". Mas, quem realmente conhece as redondilhas dessa dama, pode se encontar com sua formosura. Além de descobrir os seus vícios, sua conotação, denotação, como também os seus instantes de transitividade, ambiguidade e redundância. Enfim, é capaz de se apaixonar profundamente por suas frases, orações e períodos. Confesso que sou papel e tinta figurado nessa belíssima donzela, sim, por que não seria? Seus acordos com o tempo deixaram-na atemporal. Tão jovial que os mais de 500 anos deste país não foram capazes de se tornar moço feito ela. Deslumbrante a dançar entre normas, conceitos e situacionalidade. Ademais, quando lembro do seu cantar, do seu sorriso, percebo apenas prosódia e informalidade que me conduzem a hipérbole da sua natureza. Como bem trovadorava os menestréis em trovas de semânticas e sintaxe. Por fi…

Gaivota a voar, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Gaivota a voar Evandro Calafange de Andrade
Quando tocas a minha suavidade Machuca-me! Tua mão é navalha que fere a minh’alma, Bisturi cortante da carne nua Que deixa marcas na cerração da madrugada.
Quando me olhas, visão de rapina, Deixa-me desnuda, Tira-me a honra, O fio da dignidade. Leva-me a culpa da vulgaridade. Fazes-me vão, corrimão, chão, Ser sem perdão.
Quando falas empoderando-se Tiras o meu direito, Tatua em meu rosto: deveres, Apaga-me do contexto social. Resta-me, então, o pó, Entrego-me, portanto, ao nó Que não desata, mata.
Sou, enfim, mel-fel, Sou céu-infiel, Sou tudo-nada, Sou a força, Jamais a singela lata Que chutas, amassas.
Sou a flor, o aroma, A sonoridade do ar, A fúria do mar, A beleza de uma noite de luar.
Por fim, não sou propriedade... Mas a pureza e a vitalidade da existência Não a extensão do ser: Você. Sou fugitiva do breu, Quem se põ

Percurso de adeus, de Evandro Calafange de Andrade

Imagem
Percurso de adeus Evandro Calafange de Andrade
Virei-me na cama Passei a mão em teu travesseiro frio Abri os olhos, vi o dia raiado Sentei-me e vi a tua carta Sobre o criado-mudo há alguns dias Alucinado em deslumbre, deixei envelhecer A fresca tinta sobre o papel desbotado.
Corri as linhas lentamente Aquela prosa tocou-me Em uma memória sentimental Só, percebi que tudo foi ilimitado A cada palmo do meu nariz. Sim, curti os amigos demais Farreei demasiadamente Não fui capaz de limitar as circunstâncias Benditas malignas e famintas d’alma embriagada.
Eu sempre fui o sujeito agente Você, em segundo plano, paciente. O nosso amor transitava direta e indiretamente Em vias sinalizadas e com ponto final Tantas vezes em preposição acidental E após uns drinques, concretizava-se intransitivo, Mas o meu complemento sempre deu você.
Não queria a luz Estava envolto à escuridão Doce mãe madrasta Mas, pior que o nada, era não ter nada Quando abrir a porta de casa.
Desespero ao perceber Que, no sete, parou o ponteiro Um ponto in…

Pensamento virtual 8

Imagem

Pensamento virtual 7

Imagem

Pensamento virtual 6

Imagem

Pensamento virtual 5

Imagem