"Conto de amor", de Evandro Calafange de Andrade


Conto de amor
Evandro Calafange de Andrade

A luz do teu olhar em mim
Traça a minha caminhada
Leva-me em direção à razão,
Àquelas emoções que emanam
Do fundo do meu coração.

Cada passo ao destino
Vejo brotar flores,
O verdejar do campo
E o orvalho da manhã
Deixam-me mais próximo
Da tua humanidade.

Ao chegar onde não é o fim
Sinto a força da tua presença
Será que me tocas outra vez?
Deixa-me mergulhar no mar
Doces beijos escarnecidos de paixão
Do nosso eterno bel-prazer,
Quem sabe, humana!?
Envoltos para todo o sempre
Em um singelo conto de amor.
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos