Espaço Literário 6




Um destino e um sonho

                                                                            Evandro Calafange de Andrade

Hoje é um dia muito especial, porque é o nascimento de uma vida com um destino e um sonho. É uma história sobre um cara que só queria amar e ser amado por uma linda mulher de lindos cabelos longos e loiros, de olhos azuis vibrantes, de um corpo bem distribuído em 1m80 de altura e cheia de saúde. Estou falando da bela Kate Medeiros, a mulher da vida de Gutto Horta Rocha.
Gutto Rocha é um cara atlético que gosta de uma vida de luxo, afinal, o seu pai é um grande empresário no ramo automobilístico. Um rapaz de corpo definido com músculos distribuído em 1m85 de altura, seus olhos verdes encantam as fúteis patricinhas, sua pele branca conquista as mulheres sem estrutura e seu caráter duvidoso afasta a bela Kate de sua vida. Como sempre se diz, há muito tempo, não se pode ter tudo que almejamos.
O pai de Gutto, é o infeliz milionário Orlando Rocha. Ele não gosta do filho mais velho por duvidar da honestidade de sua esposa Katerinne Horta Rocha. Ela teria se envolvido com o seu ex-namorado de infância, o George Lemez; após dois anos de casamento com Orlando. Ficando grávida neste período, levou o seu marido a criar um ódio mortal pelo o "filho" Gutto. Mas, ele nunca quis tirar a história a limpo e carrega a dúvida consigo, torturando-se. Transformando a vida da família Rocha em um verdadeiro fado.
Katerinne Horta Rocha adora gastar no shopping, todos os dias. Ela, também, é uma mulher que sofre calada com o que ocorre com sua família. Sempre lembrando dos momentos que viveu com o seu ex-namorado, o modelo Jean Paolo Mendes, caso que seu marido não sabe que houve. Os momentos ardentes que os dois viveram, estão bem vivos na mente e na alma dela. Quando olha para seu filho, Gutto, é como visse o reflexo de uma vida que agora parece, simplesmente, sonho lindo que vivera.
Kate Medeiros é loucamente apaixonada por Flávio Cavalcante. Um rapaz que leva a vida numa maior curtição. Ela gosta de estar bem consigo; em todos os sentidos. Não vê o Gutto como um homem que poderá namorar um dia. Mas, como um grande amigo de infância. A moça vive diversos conflitos domiciliar. Pois, sua mãe gosta de ter amantes, enquanto o seu pai luta contra as traições de sua esposa Marlenne. Sérgio é ultramente romântico e acredita num casamento para toda a vida. Kate tem dois irmãos, Sandro e Kattiele. Ele luta contra o preconceito. Pois, é portador do vírus HIV. A irmã, Kattiele, não tem nada na cabeça. Nunca dá certo com os seus namorados. É superciumenta e possessiva. Já foi presa por consumo de drogas e por tentar matar um ex-namorado e a atual namorada dele.
O Flávio Cavalcante tem 1m85, olhos castanhos, pele morena, corpo supersarado, é adepto da musculação, gosta de viver perigosamente em alta velocidade, é amante da direção perigosa. Seu tipo galã conquista todas as garotas, o que propicia ser um garanhão; mas, ama a Kate, só que as oportunidades de trair a moça são maiores que seu amor por ela. Nem a prima, Daniele Martins, escapa da sua pegação. Pois pudera - a mulher é uma tremenda gata, sem comparação - Os seus lindos cabelos loiros longos e seus olhos verdes são um atrativo a mais. Sem falar no seu copázio.
No entanto, essa história é da vida de Gutto Rocha. No destino desse garoto está a belíssima Kate Medeiros. Depois de passar dois anos na cadeia por envolvimento em um assalto. Não que ele precise roubar, não que precisasse de grana, mas precisava de curtição. Tudo foi por puro prazer para o ego, pela adrenalina e para tirar o pai do sério, sem sombra de dúvida. No entanto, ele agora quer traçar um novo caminho. Deseja realizar os sonhos mais profundos de suas entranhas. Quer ter uma vida de verdade.
Apesar de seu pai, Orlando Rocha, achar que Gutto jamais será uma pessoa de bem. Que sempre vai aprontar, porque afirma que o rapaz nasceu com um caráter dúbio mesmo, é um biltre, patife. O empresário leva o ditado popular a sério: pau que nasce torto, morre torto.
            Contudo, é visível a vontade de mudança do garoto. Umas das primeiras coisas que fez, após ser solto da prisão, foi tentar uma vaga de emprego sem a ajuda do pai. Não se apresentou com o sobrenome do chefe da família: Rocha. Teve receio de alguém associar ao grande magnata do automobilismo. Preferiu o sobrenome da mãe: Horta. Também optou por não procurar Kate. Ele só irá procurar por ela, após ter alguma definição concreta em sua vida. Decidiu.
            Como se percebe, há pessoas que usam as lições da vida para aprender a viver. Apesar de muitos fingirem que são tremendas bobagens. E nem todos precisam falar que aceitou Jesus para ter uma vida honesta e honrada. A justificativa da mudança do garoto estava dentro dele, vinha de dentro dele. Não por causa de um templo, de um livro sagrado. Afinal, para crer e ter fel não precisa de páginas e paredes, mas de alma e coração para o bem.
            Os dias passavam e o ex-presidiário não traçava nenhum caminho firme. Tudo estava parecendo difícil demais para ser verdade; afinal, ele estava vivendo uma realidade bem incomum para o seu tempo anteposto a cadeia. Nunca se imaginou pegando um ônibus superlotado, horas em uma fila de emprego e, em seguida, levar um não. Ainda não tinha vivido período de fome. Ficar batendo pernas na cidade, com fome, atrás de uma vaga de emprego, é muito cruel para qualquer ser vivo. Mas é a pura realidade de muitos brasileiros.
            Também não passou pela cabeça dele vivenciar as humilhações que estava passando, principalmente, das vindas de pessoas que fizeram parte do seu ciclo de amigos até, então, verdadeiros.
            Em uma das tantas tardes de busca por emprego, Gutto deu de cara com o seu amigo de infância, Flávio Cavalcante. Este vinha em seu carro de luxo, curtindo um batidão, quando viu o amigo de longa data em uma parada de ônibus. Era uma tarde chuvosa, as ruas estavam cheias de poças d’águas. As pessoas tentavam se proteger da chuva, corriam para debaixo de marquises, barracas de guloseimas e se aninhavam sob a cobertura precária dos abrigos para os passageiros de transporte público.
            Gutto era um desses que tentavam se proteger da chuva, mas Cavalcante não quis saber da situação desconfortante do velho amigo. Acelerou a máquina e a conduziu em direção a uma enorme poça d’água. No momento que passou bem no meio com toda a velocidade, a água suja formou um grande lençol e cobriu todas as pessoas que estavam na parada de ônibus. Ficando, portanto, completamente encharcados.
            Uma senhora de seus 85 anos ao se ver totalmente molhada, começa a chorar. Diz que terá que voltar para casa, pois não há condições de ir ao posto de saúde nas condições que se encontrava. Lamentava por perder a consulta que havia conseguido há dois meses, após muitas tentativas em vão.
            O pobre rapaz rico ao presenciar a tristeza de tantas pessoas, assim como a sua, afinal, perderá a primeira entrevista que havia conseguido após meses de batalha. Percebe como fora um imbecil nos primórdios de sua vida de riquinho. Cabisbaixo, volta para sua quitinete. Chegando, soca a parede enfurecido, chora, lamenta-se, mas, logo, enxuga os olhos, tira a roupa, vai tomar banho. Em seguida, troca-se, vai até a geladeira, pega pão e queijo, faz um sanduiche, caminha comendo até a cama, deita-se e abre os classificados. Uma batalha foi perdida, contudo, a guerra ainda perdura.
            Anos se passam. O jovem Rocha já está com seus 33 anos de idade. Acaba de sair de um relacionamento de dois anos com uma linda e batalhadora moça, Lana Alanny. Ele trabalha em uma empresa de renome nacional, atuando em um cargo importante no quadro da empresa. Hoje mora em uma casa confortável com dois quartos, uma sala, cozinha, banheiro e garagem para um carro, a qual é ocupada pelo seu Fiat Vermelho seminovo.
            Apesar de ter vencido na vida sem a ajuda dos pais. Ainda tem um vazio em sua alma. Aquele que não foi preenchido com o amor de Kate. De vez em quando, buscava informações sobre a amada. Soube que ela nunca se casou, mas que ainda vivia um romance tumultuado com Flávio. Que sofreu muito, quase não saiu de uma grave depressão, após a morte de seu irmão, o qual lutou por anos contra a AIDS.
            Os pais dela se separaram e a mãe foi internada com problemas mentais. Seu pai decidiu viajar pelo mundo a fora, faz meses que não dar notícias. Ninguém sabe se ainda está vivo. A irmã maluca casou-se, teve dois filhos, mas em uma de suas crises de ciúme extremo, acabou matando o marido e o filho mais novo que estava nos braços do pai. Como não era ré primária, passará mais de 10 anos na prisão. E a sombrinha vive com os avós paternos, por decisão judicial.
            No entanto, hoje, Gutto voltará a se encontrar com uma parte da sua família, quem sabe ele não tenha a oportunidade de rever Kate. Ele vai fazer o teste de DNA para saber se realmente é filho de George Lemez ou de Jean Paolo Mendes. Tomou essa decisão após um ano da morte de Orlando Rocha. Apesar de Katerinne Horta se impor a essa medida.
            Um mês após a coleta das amostras para o exame de paternidade, Gutto Horta Rocha vai saindo do laboratório com o exame de DNA na mão, quando se encontra com Kate Medeiros. Ela está saindo do carro quando volta o olhar em direção ao amigo de infância. Ela veio pegar o exame de gravidez.
            Os dois se cumprimentam e a mulher da vida de Gutto pedi para ele esperar por ela, enquanto pega o exame dela. Segundos depois, estão os dois sentados à mesa de uma lanchonete do outro lado da rua do laboratório. Os dois frente a frente, cada um com um envelope na mão que pode mudar a vida de ambos. Abrem juntos, leem silenciosamente juntos. E enfim o resultado. O homem rir por descobrir que realmente é filho do cara que sempre chamou de pai e que nunca se deu bem, e nunca teve uma relação verdadeira de pai e filho, mas apesar de tudo que passara ao lado dele, ama-o como seu pai e sempre o teve como exemplo. A mulher chora comedida após descobrir que está grávida e será mãe solteira. Pois o pai da criança, Flávio Cavalcante, não quer saber do filho e está de casamento marcado com prima dele, Daniele Martins. E o casal irá morar em Nova York, após voltar da lua de mel no Chile.
Gutto, depois de ouvir e ver a amada chorar, surpreende-a pedindo em casamento e diz:
            - Deixe-me ser o pai do teu filho. Deixe-me amá-lo como sendo meu filho de sangue. Deixe-me amar-te com todo o amor que tenho por ti, o qual nunca morreu e sempre esteve vivo, adormecido, mas vivo.
            Ele se levanta, caminha até a amada, ajoelha-se e beija a barriga de Kate. Que não segura as lágrimas e diz um caloroso, mas tremulo, “sim”. 


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos