A Regra do jogo: A persistência de João Emanuel Carneiro


A Regra do jogo: A persistência

O autor João Emanuel Carneiro de A Regra do jogo persiste em sua convicção, mas não percebe que a história contada por ele é uma trama morna e sem nenhum encantamento ou torcida do grande público.

Quando Juliano (Cauã Reymond) separou de Toia (Vanessa Giácomo), o personagem passou ter uma sobrevida na trama das 21h da TV Globo, mas caiu no marasmo devido a sua relação exclusiva com o seu pai, Zé Maria (Tony Ramos) e a facção.

E é esta trama central que deixa a novela de Carneiro ser tão desinteressante para os noveleiros de plantão. Afinal, o telespectador deseja muito mais do que lhe é apresentado.

Como já falei antes em outros posts do Blog, o que falta para a novela decolar é uma história romântica capaz de atrair o público. Veja a trama central de Totalmente Demais, novela das 19h. Quem a acompanha torce pelo envolvimento entre os personagens Eliza (Mariana Rui Barbosa) e Jonatas (Felipe Simas), principalmente agora, que a mocinha está cada dia mais próxima de Arthur (Fábio Assunção). Outro elemento que atrai os apaixonados por teledramaturgia é a trilha sonora. A música “Home”, de Gabrielle Aplin, tema do casal de jovens, foi um grande acerto.

Na novela das 21h, há uma história paralela da entediante central de A Regra do jogo, que é a relação conturbada de Domingas (Maeve Jinkings) com Juca (Osvaldo Mil). Uma mulher meiga e fiel crente da paixão que sofre com as agressões verbais e físicas do marido bêbado e mau-caráter. Contudo, a vida da dona de casa passa por uma grande mudança, mas nada fácil para ela. Logo, cai em um novo relacionamento amoroso com um cara cheio de mistério. Contudo, a chegada de César (Carmo Dalla Vecchia) traz um suspiro de vida para Domingas. Mas será que tudo será flores? Será que ele é realmente o “príncipe” que ela sempre esperou? Só obteremos essas respostas no decorrer da trama do trio. Isso se João Emanuel Carneiro optar por desenvolver essa história com todo fervo que ela deve ser relatada.


Ademais, tenho convicção de que esse trio, se bem explorado pelo autor, pode trazer grande frutos à novela. No entanto, João Emanuel terá de pôr um ponto final na facção. Sendo assim, a solução para A Regra do Jogo é um “fim” prematuro e um “recomeço” em seus meses finais.




Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos