Verdades Secretas, de Walcyr Carrasco


A reviravolta na história de Bruno (João Vitor Silva) era esperada pelo público. Apesar do personagem ter sido um figurante de luxo no início da trama de Verdades Secretas.
O desenrolar da trama do filho de Alex (Rodrigo Lombardi) já estava bem na cara do telespectador. Primeiro por causa da obsessão do pai a respeito da sexualidade do garoto. Mas acho que quase ninguém esperava a sequência exibida nessas duas últimas semanas: o pai contratando uma garota de programa sem o filho saber e, em seguida, humilhando a cria de uma forma tão brutal e repudiante. Ou esperavam, já que o empresário é uma pessoa de caráter bem duvidoso.
Abrindo um parêntese, mas as cenas foram sensacionais. Os atores estavam brilhantes diante das câmaras.
Continuando, segundo porque já podíamos começar a traçar a história de Bruno no exato momento que este cruza com Sam (Felipe de Carolis) na casa de praia da família do garoto. Lembrando que o modelo foi convidado por Giovanna (Agatha Moreira) para ofertar drogas durante a sua permanecia e dos amigos no litoral. Dias depois, o herdeiro de Alex se depara com Sam novamente em um bar e vai até o apê deste acompanhando o primo Gui (Gabriel Leone) que fora comparar drogas.
Por todos estes fatos, poderíamos concluir o que ia acontecer com o moleque. Este iria se descobrir gay ou bi após se envolver amoroso e sexualmente com o traficante.
            Sendo assim, posso afirmar que Walcyr Carrasco soube aguçar bem a curiosidade do público e liberou a cereja do bolo no momento certo. Pois o envolvimento de Bruno com Stephanie (Yasmin Brunet), a decepção amorosa que teve ao descobrir a mentira da amada, assim como, a mágoa do pai pela sacanagem que este fez ao contratar uma garota de programa para comprovar que o filho é macho mesmo, a entrega as drogas para curar a dor de amor e a descoberta da sua bissexualidade deram um novo gás a reta final da novela das 23h.
            Pena que as cenas de Bruno e Sam ficam apenas no subtendido. Bem diferente das cenas quentes dos casais heterossexuais da novela. Mas era de se esperar. A inclusão de histórias de amor gay na teledramaturgia brasileira ainda está dando os primeiros passos em relação a outros países. Acho que foi uma grande vitória o final do romance de Félix (Mateus Solano) e Miko (Thiago Fragoso) selado com um beijo no final de Amor à vida. Não poderíamos esquecer do início e do final de Babilônia com os beijos, que polemizaram o primeiro capítulo e fecharam a trama no último capítulo da novela, entre Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg), Ivan (Marcello Melo Jr.) e Sérgio (Cláudio Lins).  





Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

O PROTAGONISMO E A PARTICIPAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR