Debate na TV Globo - considerações


Último debate dos presidenciáveis

Nesta quinta-feira (02), a Rede Globo realizou o último debate entre os presidenciáveis da República do Brasil. Quando se fala e pensa em debate político, vem a mente propostas sendo debatidas e esplanadas aos cidadãos. No entanto, nada disso foi visto, por mais uma vez.

O que se viu foi um bando de marmanjos e marmanjas se digladiando em rede nacional. Com direito a “tire esse dedo da minha cara”, “o sujo falando do mal lavado”, “me respeite” e assim se foi.

O candidato à presidência, Aécio Neves, só sabe atacar, atacar e atacar o governo do PT. Não se lembra do passado fúnebre do seu partido perante a sociedade brasileira. E quando foi questionado sobre suas propostas, afirmou que só as divulgará no segundo turno. Por quê? Será que elas existem mesmo? Ou é uma forma de “embriagar” a população? De enganar os brasileiros? Ele, sinceramente, não me passa segurança. Tenho convicção que não há propostas algumas para se apresentar. Talvez ele vá reformular as ações governamentais do PT. Só para continuar com os créditos.

A Luciana Genro continua com a ilusão de que um país se faz sem ricos, sem empresários, sem investimentos de grandes personalidades da roda da fortuna. Como seria esse país que ela tanto sonha? Fico imaginando aquelas tristes cenas dos países da África. Afinal, sem capital para investir em empresas não haverá empregos. Eu queria ser empresário. Mas não tenho capital de giro para isso. Eu queria ser patrão, mas não tenho fortuna para isso. Portanto, candidata, pense nisso!

O Levy? Sem comentários. Prefiro não dá nenhum crédito a ele. Vamos para frente que atrás vem gente. Ui! Desculpe-me, Fidelix.

O Eduardo Jorge até me faz pensar em votar nele. O candidato aborda propostas e soluções para o Brasil. No entanto, fica-me uma pulguinha atrás da orelha se tudo que ele fala é viável mesmo. Creio que não colocaria em ação nem um dos seus projetos. Quem sabe?

Enquanto que Marina é a verdadeira incógnita. Não há firmeza no que fala. Não a vejo governando este país com afinco. Se um dia ela chegar à presidência deste Brasil, talvez tudo fique como está ou pior. Quem não tem certeza dos seus atos, das suas opiniões, não saberá ter certeza em pôr em prática projetos que farão do nosso país uma grande potência mundial.

É por isso que tenho quase convicção que Dilma (PT) ainda é a candidata certa para permanecer no comando do Brasil. E sobre as corrupções, sobre tudo que está sendo posto na mídia para todo o mundo ver e discutir. É uma ação de um governo “quase” transparente. Pior seria se todos os atos de corrupção só viessem a tona após o governo do PT. Assim como aconteceu em SP, tudo foi escancarado após o término de alguns mandatos. Isso, sim, que é algo repudiante!

Neste domingo, o meu voto é dela, Dilma Rousseff, não por ela ser a candidata perfeita, ideal. Mas por ser, com relação aos demais, um pouco mais preparada para governar uma nação tão maravilhosa como é esta, a brasileira.

Por fim, quero falar especificamente sobre o programa “debate na TV Globo”. Em alguns momentos não sabia se eu estava assistindo ao Caldeirão do Hulk ou ao Zorra Total. Foi uma comédia só. Com direito as confusões do Bonner: quem eu sou? Para onde eu vou? O que faço agora? Sem se esquecer dos desrespeitos de alguns candidatos em relação ao tempo para sua fala. Foi impecável: Candidatos! Candidatos! Candidatos! O tempo acabou! 


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos