Adeus ao cantor, compositor e sanfoneiro Dominguinhos.



CANÇÃO DE ADEUS

Evandro Calafange de Andrade


O cantar da sanfona
Convida a nação para forrozar,
Levantar a poeira
E deixar a parceira a suar.

Um domingo de sol
Te chama para junto de nós
E incansavelmente
Arrastar a chinela a noite inteira
Ao som da dama acordeom forrozeira.

O tempo passa...
O noticiário se faz um presente cruel;
No entanto, homenagiante!
Através da reluzente passagem tua
Compositor da alegria,
Da dor da alma,
Do som do vivo e sofrido sertão,
Do singelo semblante do teu coração.

Sem razão, mas com emoção
Os cactos choram compulsivamente.
A gente brasileira aplaude mais uma vez
O eterno Dominguinhos,
Que nessa sexta-feira, 23 de julho,
Fez a sanfona sonorizar
Uma bela canção de adeus.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

O PROTAGONISMO E A PARTICIPAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR