A nova obra literária de Evandro Calafange de Andrade já está disponível na Web.




Linhas, Traços e Retalhos é uma obra que reúne 126 poemas de Evandro Calafange e seus Pseudônimos. Fala sobre amor, sedução, sexo, perdas e traições. Ou seja, são composições que retratam os sentimentos em diversos momentos. Alguns emocionam outros fazem rir. Como também, bem profundos. Nada melhor do que ler aqui um desses poemas do autor,  Doce presença em minhas entranhas sentimentais, é o poema de número 108. Confiram a seguir o texto e os links para ter acesso a obra completa:


Doce presença em minhas entranhas sentimentais
Evandro Calafange de Andrade

Quando os olhos abrem e veem alguém especial.
Quando as manhãs parecem mais um dia triste
E de repente a nuvem negra passa com tua chegada.
Quando o coração bate tão forte que até parece parar.
Quando o coração grita em desespero por não te ver.
Quando as emoções enfrentam as razões e se entregam a você.
Quando o dia parece mais um dia qualquer
E tudo, de repente, muda com teu sorriso.
Quando eu dizia que estava fechado para sentir algo.
Você se faz presente e insiste em me dizer que eu estou errado.
Quando a aprendizagem se torna inércia em tua presença.
E o coração chama-te de amor eterno.
Quando o coração fica cheio de sentimento
Que até parece ficar paralisado e adormecido por toda eternidade.
Quando o nada parece ser o tudo e esse tudo nunca foi nada.
Pois, nada era a vida sem ti e tudo agora tem cor e sentido ao te tocar.
Quando eu percebo que eu estou sem nexo, sem razão,
Sem ação, sem respostas para te dar.
E que tudo era abstrato. Mas, de repente, vejo o concreto da vida.
No exato momento que me deleito em teus beijos.
Quando o meu coração me trai e se entrega a ti.
Quando os dias se tornam as armadilhas do meu ser.
Quando a luz do meu olhar se tornar tão clara
Como a limpidez do mar cristalizado.
Quando eu sou aprisionado pelo meu sentimento.
Quando eu tento fugir das minhas entranhas sentimentais
E você as domina de tal forma que me aprisiona de vez
Nesses braços que me afoga de paixão e me salva das mazelas...
Eu, sem tentar mais reagir contra o amor
Entrego-me aos teus encantos, fico envolto a ti e me apaixono.
Eu, tão certo das minhas certezas me vejo dominado
Do sentimento nefasto e sexual que me ofereces.
Então, sem saída grito às setes maravilhas do mundo
Que você, em minha vida, é a coisa mais linda e verdadeira
Que já aconteceu no meu viver.
E que se dane as razões! Vou me entregar às emoções dos teus braços,
Dos teus doces beijos mais selvagens que um dia eu pudesse desejar.
Quando eu percebo que eu não vivo mais uma doce elegia.
Quando eu percebo que posso sorrir de tal forma
Que sou capaz de iluminar as noites.
E que minhas amarguras são seres fúnebres.
Tão fúnebres que não poderemos mais revê-las, somente, relembrá-las
E delas rir. Pois, são apenas luto para desopilar a mente sã.
Quando olhamos para o lado e percebemos que
O que nos perturbava não era a inexistência.
E o que procurávamos estava sempre ali.
Só precisava ser percebido através de um novo olhar.
Você que sempre se fez presente
E eu que te fazia de ausente.
Agora, te deixo existe em mim! 

Link 1:

Link 2:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

O PROTAGONISMO E A PARTICIPAÇÃO INFANTIL NO CONTEXTO ESCOLAR