O Insensato coração sem rumo.


Leiam e tirem as suas próprias conclusões. Não opinei, só estou reproduzindo as palavras de uma pessoa sobre uma notícia circulando na NET, para expressar as minhas também.


Matéria postada na coluna Pronto contei por Leo Dias, no site Yahoo.


Última semana de “Insensato”: morrem André, Leo e o casal gay!



Uma sequência de mortes surpreendentes vai agitar a última semana de "Insensato coração", que termina no dia 19 de agosto. Primeiro Gilberto Braga e Ricardo Linhares (autores) vão matar André (Lázaro Ramos), que sofrerá um choque anafilático durante a biopsia que fará para identificar a gravidade do seu câncer nos testículos. Antes de passar a cirurgia fatal, André fica revoltado ao saber que, aos 37 anos, terá que usar uma prótese para substituir um dos testículos.
Mas surpresa maior vem com a morte do casal gay Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo). Felizes por terem acabado de marcar a data para assinarem a união civil estável, os rapazes decidem comemorar na praia, no quiosque de Sueli (Louise Cardoso). Enquanto isso, Vinícius (Thiago Martins) foge da cadeia e decide se vingar de Rafa (Jonatas Faro) e Cecília (Giovanna Lancelotti), que, por uma infeliz coincidência, também estão no quiosque. Armado, Vinícius dispara contra Rafa mas o tiro acerta em cheio Eduardo, que cai morto. Desnorteado, o marginal atira novamente, desta vez um tiro certeiro contra Hugo. Mas antes de disparar, ele diz: "veado bom é veado morto!"

Por fim, faltando três capítulos para acabar a novela das nove, morre o vilão Leo (Gabriel Braga Nunes). O verdadeiro assassino é o mistério que será desvendado no último capítulo. A cena da morte do mau-caráter começa com uma discussão entre  ele e Norma (Glória Pires). Tudo porque ela descobre que ele enganou outra mulher (Carmem, personagem de Nívea Maria, que morrera de infarto ao perder todo o seu dinheiro).
Revoltada, Norma chega a pegar o revólver e ameaçar atirar em Leo. No entanto, ele consegue dominá-la e a tranca numa sala da mansão, que, teoricamente, estaria vazia (ela, naquele dia, dispensara todos os funcionários). Ao conseguir abrir a porta do quarto, Norma chega à sala e dá de cara com Leo morto com uma facada nas costas. Raul (Antonio Fagundes) chega logo depois e conclui que quem matou seu filho foi a enfermeira. Com isso, Norma vai presa, mais uma vez, injustamente.

Comentário real e com palavras bem colocadas, assinado por DOM:
  • Ronaldo

    Ronaldo 
    Espero que essas revelações do final da novela sejam só para saber a opinião pública. Os autores fizeram uma trama muito bem feita, e morrer tantas pessoas desnecessariamente, não traz nenhuma mensagem positiva, que é o que a população espera, precisa ver na tv. Seria bem edificante que mostrasse que o casal gay consegue ter um relacionamento normal, como pessoas normais que são, trabalhando, vivendo sem afrontar a sociedade e vice e versa. Opção sexual não precisa ser escandalosa, chamar a atenção com cenas obcenas, que incomodam os que os rodeiam, assim como os casais homem e mulher devem ter o respeito com a sociedade e principalmente com o telespecatador, que se sente incomodado com minuscias de um envolvimento sexual, DESNECESSARIO, beijos exagerados, cenas na cama.... para quê isso? Para que as crianças e adolescentes que passam frente a televisão sintam seus desejos precocemente aflorados? Nosso país está longe........ de ter um codigo penal decente e seguro, mas se os autores com tanto ibope criassem finais onde o arrependimento do mal cometido por Léo, por Vinicius, por Horacio... fosse em cima de penas da justiça, seria mais estimulante do que ver um casal morrer, dando a impressão que morreram por ser gays, um Léo morrer é muito melhor para ele do que baixar a crista na falta de liberdade que ele fez Norma viver injustamente. Não seria vingança, isso não é legal, seria punição, para que a meditação mostre com o tempo, o mal que fez. Vinicius da mesma forma, desperdiçou o apoio da familia, precisa sentir isso na pele. André, modificou sua visão de machismo por amar Carol. Aprendeu com a doença do pai e sentiu que precisava amar seu filho... porque logo agora que ele começa a deixar de ser garanhão, não amadurece, vê a vida de uma forma mais descente, e continua sendo um marido carinhoso, fiel, e um pai exemplar. Afinal como pai ele é ótimo... Para que deixar o filho órfão? Para voltar o relacionamento de Raul e Carol? Seria mais sensato que os insensatos corações se unissem com Raul e Norma, que ser tornou amarga, sem esperança e sem nenhuma FELICIDADE, vítima de um mau carater. Raul é o homem certo para amá-la e ser amado por ela.Eunice precisa de uma lição de vida, é arrogante, mesquinha, mas vulgar. Precisa ser descoberta em sua traição para baixar a cabeça quando fala tanto de moral e socialite. Vanda precisa aprender a respeitar o direito dos filhos, amando os dois sem fazer complÔ com Léo. Merece estar ajudando a recuperação moral de Léo e respeitar Pedro e Marina. Não sou autora da novela mas tenho esperança que os autores vão fazer um final parecido com o irreal atualmente, mas igual ao desejavel e à consagração de tão bem feita trama. Não vamos esquecer que Horacio precisa representar o que todos nós esperamos da justiça desse país, em relação ao colarinho branco, que sempre ficou impune. Natali e o irmão, tanta futilidade, tanta falta de ouvidos para a mãe, precisam aprender que TRABALHO é QUE NOS DÁ DIREITO A DINHEIRO,e não exploração, ignorancia... Paula, precisa seguir o caminho da justiça, esnobe, arrogante e ainda passa Leila para trás, merece uma boa punição. Aguardamos um final descente...


    DOM
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA CRÍTICA DO DOCUMENTÁRIO - MILTON SANTOS: POR UMA OUTRA GLOBALIZAÇÃO

Ator Global de "Além do Horizonte" se assumiu mesmo?

A nova safra de cantores sertanejos